Rede Rio FM

Em menos de um mês, bombeiros registram 87 incêndios em vegetação no estado de Sergipe

O g1 ouviu um coronel do Corpo de Bombeiros, que explicou o que deve ser feito e também o que não pode ser feito, principalmente neste período do ano, quando aumenta o risco de incêndio em vegetação.

Por Gilson Neto em 28/01/2023 às 17:41:03

Foto: CBMSE

Nos primeiros 27 dias do ano, o Corpo de Bombeiros de Sergipe registrou 87 incêndios em vegetação. O último deles, foi nessa sexta-feira, em um terreno ao lado do terminal da Rodoviária Nova, em Aracaju. O fogo atingiu parte da estrutura de placas publicitárias e a fumaça prejudicou o trânsito na Avenida Tancredo Neves. A suspeita é que alguém tenha ateado fogo em pneus e que as chamas tenham se alastrado para vegetação.

Segundo o coronel do Corpo de Bombeiros, Jairo Cruz, o incêndio em vegetação é caracterizado pela perda do controle do fogo em pastagens, plantações ou mata nativa.

"o IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente), informou que 95% dos incêndios em vegetações possuem causas humanas, sejam intencionais ou involuntárias. Nesse período do ano é preciso redobrar a atenção com esta questão. Temos ventos, altas temperaturas e vegetação seca. A combinação perfeita para um incêndio", disse.

O coronel também elencou algumas ações que devemos e também que não devemos fazer principalmente neste período do ano.

O que não fazer:

  • Jogar birra de cigarro em área de vegetação;
  • Atear fogo em resto de lixo e não atentar para área de vegetação em volta;
  • Não tentar combater um incêndio em vegetação se não tiver o treinamento devido e o equipamento necessário.

O que fazer:

  • Queimadas controladas com a construção de aceiros e sob vigilância constante;
  • Se for acender fogueiras em área de vegetação, construir um aceiro ao redor. Quando for retirar-se do local, certificar-se que a mesma foi totalmente apagada.
  • Descartar o lixo somente em áreas pré-determinadas pela Prefeitura local.
  • Em caso de incêndio em vegetação acionar o quanto antes o CBMSE por meio do número 193.

Fonte: G1/SE

Comunicar erro

Comentários

GILSONNETO.COM