Rede Rio FM

Vereador de Aracaju é alvo de investigação contra comércio ilegal de armas de fogo

A informação foi confirmada nesta segunda-feira (15) pela assessoria de comunicação do parlamentar.

Por Gilson Neto em 16/05/2023 às 00:37:29

Foto: Gilton Rosas

O vereador de Aracaju José S√°vio Gois Silva, conhecido como S√°vio Neto de Vardo da Lotérica (PSC), é um dos investigados da Operação Underground, da Polícia Civil, contra a comercialização ilegal de armas de fogo, munições e acessórios na cidade sergipana de Itabaiana. A informação foi confirmada nesta segunda-feira (15) pela assessoria de comunicação do parlamentar.

Segundo a assessoria, S√°vio deve prestar depoimento à polícia até essa terça-feira (16). Após isso, o vereador emitir√° pronunciamento à imprensa sobre o caso.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, a casa de S√°vio foi alvo de busca e apreensão durante a operação, que foi deflagrada na última quinta-feira (11).

Entenda

A operação foi deflagrada no dia 11 de maio e prendeu sete investigados, entre eles um policial militar, e 14 armas de fogo foram apreendidas. Um jogador de futebol, que não teve o nome divulgado também é um dos investigados.

A ação foi realizada nas cidades sergipanas de Aracaju, Itabaiana, Ribeirópolis, Nossa Senhora Aparecida, Canindé de São Francisco, Areia Branca, Neópolis, e em Ibotirama, na Bahia.

O grupo fazia uso de armamento de grosso calibre, associado a servidores públicos, inclusive policiais e políticos, com o objetivo de praticar crimes e garantir a impunidade, com a utilização de informações privilegiadas para obter lucro e poder criminoso.

Segundo a investigação, os anúncios e comercialização dos materiais bélicos se davam, principalmente, através do aplicativo de mensagens, com negociações de preços e envio de comprovantes de depósitos das transações.

Ainda de acordo com a apuração policial, um dos investigados chegou a movimentar para a organização criminosa cerca de R$ 150 mil comercializando cerca de 23 armas de fogo. H√° indícios de que os investigados atraiam pessoas para adquirir, legalmente, armas de fogo e munições, as quais eram vendidas de maneira ilícita.

Fonte: G1/SE

Comunicar erro

Coment√°rios

GILSONNETO.COM